Rua Coronel Joaquim Manoel, 615, sexto andar, sala 606 - Petrópolis, Natal - RN, 59012-330

Profissional capacitado e tecnologia avançada a favor do seu sorriso!
Horários

Seg-Sex: 08:00 A.M - 18:00 PM

Contato

(84) 3202-2954 WhastApp

Agendamento Online!

Agende sua consulta aqui

Horários

Seg-Sex: 08:00 A.M - 18:00 PM

Agendamento Online!

Agende sua consulta aqui

Clinica odontológica, a importância da consulta periódica.

A odontologia ainda é vista por grande parte das pessoas como uma especialidade na área da saúde voltada principalmente para o tratamento curativo das doenças. Os consultórios odontológicos são locais que só são lembrados quando aquela dor de dente aparece. Se tudo “estiver bem” e nenhuma dor estiver incomodando, quase ninguém se lembra de visitar o dentista para prevenção e manutenção periódica, não é verdade? A maioria só o visita quando o problema já está em estágio avançado e bastante grave.

Por incrível que pareça, muitas pessoas ainda sentem medo de ir ao dentista. Isso é resultado da falta de informação correta a respeito do procedimento e em alguns casos devido a realização de tratamentos odontológicos antiquados e com profissionais desqualificados que ocasionaram traumas psicológicos. É importante saber que, a odontologia evoluiu muito nos últimos anos e hoje ela apresenta soluções de tratamentos mais rápidos, fáceis e indolores quando feita por profissionais qualificados. -link-

O grande aumento dos tratamentos odontológicos na atualidade devem-se na maioria aos procedimentos estéticos. Infelizmente, a prevenção ainda está em segundo plano na vida dos brasileiros. A saúde da boca afeta nossa saúde em geral e, por isso, não pode ser negligenciada e somente o cirurgião-dentista pode avalia-la durante uma consulta.

O cirurgião-dentista não é o profissional da doença, tapadores de buraco, somos profissionais da SAÚDE!

Os cuidados com a saúde bucal são necessários para todas as pessoas, de todas as faixas etárias e durante toda a vida. Ficar muito tempo sem ir ao dentista é um perigo e pode trazer sérias consequências, pois com o decorrer do tempo, problemas pequenos e fáceis de serem resolvidos se tornam grandes e de difíceis resoluções, que além de demandarem mais tempo de tratamento, causam mais incômodos e podem resultar em problemas graves.

A abordagem preventiva é muito mais inteligente. Não por acaso temos o dito popular de que “é muito melhor prevenir do que remediar”. Melhor, menos oneroso, menos dolorido, mais rápido e, acima de tudo, mais saudável.

Esse tipo de acompanhamento preventivo também torna possível fazer o diagnóstico precoce de doenças como: tártaros, inflamações gengivais, defeitos ou infiltrações em restaurações antigas, distúrbios oclusais e até mesmo lesões de tecidos moles, língua e bochecha, como o próprio câncer de boca, de modo que sejam tratadas ainda em estágios iniciais.

Você sabia que algumas bactérias que convivem no meio bucal podem ser nocivas para seu coração? A endocardite bacteriana é um problema cardiológico proveniente de processos infecciosos que podem ter origem em sua boca. Portanto, uma boa saúde bucal evita problemas cardíacos.

Mas o que é feito em uma consulta odontológica?
Existem basicamente dois tipos de consultas odontológicas, a de avaliação e a de manutenção.

A consulta de avaliação é feita quando o paciente vem pela primeira vez ao consultório odontológico ou quando o paciente apresenta algum problema de saúde bucal que o está incomodando. Infelizmente a grande maioria só procura o dentista quando está com dor.

As etapas da consulta odontológica de avaliação são as seguintes:

  • Anamnese e histórico de saúde
  • Exame Clinico
  • Solicitação de exames complementares
  • Diagnóstico
  • Plano de tratamento e orçamento

Na sua primeira visita, o dentista fará a anamnese com perguntas buscando levantar um pouco do histórico da sua saúde geral para obtenção de dados importantes como hábitos e alergias. É feito um exame clinico intra e extra oral de acordo com as queixas do paciente. Os exames complementares são solicitados para complementar os achados do exame clinico e fechar o diagnostico do problema. A etapa do diagnóstico determina a causa do problema e o plano de tratamento, os tratamentos necessários para restabelecer a saúde oral do paciente.

Já as consultas periódicas, servem para a manter a saúde bucal, ajudam a manter os dentes limpos e previnem o desenvolvimento de problemas graves causadores de dor.

As etapas da consulta odontológica de manutenção são:

  • Anamnese e histórico de saúde
  • Exame Clinico e avaliação oclusal
  • Profilaxia
  • Orientação de higiene oral

Quando se trata de uma consulta de manutenção, os dados da anamnese servem para atualizar o estado de saúde do paciente. O exame clinico e avaliação oclusal irão inspecionar principalmente a estabilidade dos tecidos, das articulações orais e do estado de integridade e higiene dos dentes. A profilaxia é a limpeza mecânica dos dentes com pasta profilática fluoretada, é executada para auxiliar e manter a limpeza bucal diária do paciente. Na orientação de higiene oral, são dadas instruções de uso adequado da escova e fio dental, pois somente como uma higiene adequada o paciente terá plena saúde.

Com que frequência deve-se ir ao dentista?
Como vimos, consultar-se com um cirurgião dentista é fundamental para ter um sorriso bonito e manter a saúde bucal. De uma maneira geral, o recomendado é que seja feita uma avaliação a cada seis meses para prevenir o aparecimento de cárie, o desenvolvimento de doenças e avaliar o acúmulo de cálculo (tártaro), que pode causar inflamações na gengiva e até mesmo atingir o tecido ósseo, causando a reabsorção deste tecido que por sua vez irá gerar mobilidade nos dentes levando posteriormente a sua perda.

Pacientes que apresentam problemas crônicos nos tecidos periodontais, devem fazer limpezas com intervalos menores de tempo, no intuito de evitar que haja maior perda óssea ao redor dos dentes. Bem como, aqueles pacientes que apresentam maior predisposição a cárie. Eles devem ir ao dentista com maior frequência para verificar infiltrações nas suas restaurações, a presença de novas cáries e fazer a prevenção de novas lesões cariosas com a terapia de flúor.

Pacientes em tratamento ortodôntico também devem fazer suas consultas com maior frequência, entre 21 a 30 dias para a manutenção do aparelho, e nesses casos, devido a maiores dificuldades na higienização pela presença dos aparatos ortodônticos (braquetes, fios, borrachinhas, etc…) recomenda-se profilaxias (limpezas) com menores intervalos de tempo para que, quando for realizada a retirada do aparelho não haja problemas na estrutura dentária.

Com relação às crianças, a frequência das consultas odontológicas depende principalmente dos hábitos alimentares e de higiene, aqueles que consomem mais alimentos açucarados e possuem hábitos de higiene mais precária devem consultar-se até mesmo uma vez a cada quatro meses.

Porém, em alguns casos específicos a consulta pode ser anual. Geralmente são aqueles pacientes que praticamente não possuem restaurações, bons hábitos de higiene oral e alimentares, têm gengivas saudáveis, não fumantes, sem parafunções como bruxismo e apertamento. Nesse grupo de pacientes as revisões podem ser mais espaçadas, 1 vez por ano.

E para finalizar, veremos alguns sintomas que exigem uma consulta de imediato a um dentista
O principal deles é a dor. A dor no nosso corpo é um sinal de alerta para algo que não está bem, é o seu organismo lhe dizendo que algo está errado e fora da normalidade. Nunca negligencie esse sinal. No dente, a cárie é a causa mais comum desse problema, que pode se tornar mais intenso à medida que cárie aumenta e o nervo do dente fica mais exposto. A dor pode ser proveniente também dos tecidos moles, como a gengiva e tecidos duros como o osso. A dor está presente em inflamações e infecções, somente a avaliação de um cirurgião-dentista será capaz de diagnosticar corretamente o causador desse sintoma.

Mesmo sendo relativamente comum, a sensibilidade dentária também é um sintoma que não deve ser ignorado. Sentir o dente sensível ao ingerir bebidas quentes ou geladas podem ser resultado de cáries, doenças nas gengivas, dentes fraturados, esmalte desgastado e até de raiz exposta. Por isso, pessoas com dentes hipersensíveis precisam ficar atentas e fazer um acompanhamento para certificar-se de que o grau de sensibilidade não está aumentando.

Outro fator que precisa ser investigado é o sangramento, que pode ser causado pelo excesso de força na escovação, mas também pode indicar, desde próteses móveis mal ajustadas, até traumas, gengivite, distúrbios hemorrágicos e doenças como a leucemia ou escorbuto. Sangramentos que duram mais de dois ou três dias devem ser avaliados com urgência.

Causado por infecções bacterianas, o abscesso é o acúmulo de pus e geralmente se concentra em torno da raiz do dente. Para tratar a complicação, é preciso drenar o pus e fazer uma limpeza, desinfetando a área. Quando o caso é grave, a extração do dente pode ser a única opção.

Outro caso grave é a fratura dentária, que pode ser diagnosticada quando o paciente relata dores localizadas. Sentir um incômodo forte ao mastigar e ao consumir bebidas muito quentes ou muito frias também são sintomas comuns de dentes fraturados ou trincados.

No consultório Dental Harmony você será sempre orientado e incentivado a adquirir o habito da prevenção, o nosso principal objetivo é a sua saúde bucal a longo prazo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *